Águas do Norte garante que não ocorreu "qualquer anomalia" no funcionamento da ETAR de Serzedo

A Águas do Norte garante que não ocorreu "qualquer anomalia" no funcionamento da Estação de Tratamento de Águas Residuais de Serzedo. O esclarecimento surge após a água do rio ter aparecido com tons acastanhados, junto de uma conduta da ETAR.

Em resposta às questões colocadas pelo Grupo Santiago, a Águas do Norte salienta que "não foi verificada qualquer anomalia no normal funcionamento desta infraestrutura de tratamento de águas residuais, pelo que a situação reportada poderá ser devida ao facto de o rio Vizela possuir actualmente um caudal reduzido, o que propicia uma menor dissolução do efluente tratado no rio Vizela".

"Desta forma, não estamos naturalmente perante qualquer caso de poluição ambiental", esclarece.

"A Águas do Norte, SA, enquanto entidade concessionária do sistema multimunicipal de abastecimento de água e de saneamento do Norte de Portugal, é a entidade responsável pela exploração e gestão da ETAR de Serzedo, que foi concebida para tratar as águas residuais provenientes de uma área significativa, com forte implantação industrial, e que veio resolver um problema ambiental grave associado a descargas de efluentes não tratados que anteriormente se verificavam no rio Vizela", acrescenta.

"Trata-se de um instalação de referência nacional, com um esquema de tratamento que utiliza as tecnologias mais recentes, e que possui um elevado desempenho, cumprindo integralmente, e em permanência, o Título de Utilização de Recursos Hídricos que foi emitido pela APA – Agência Portuguesa do Ambiente. O acompanhamento, e fiscalização, do respetivo tratamento, é efetuado regularmente por esta entidade, através de uma monitorização contínua e automática da respetiva água tratada, que é reencaminhada para o meio hídrico receptor – rio Vizela", informa na resposta dirigida ao Grupo Santiago.

 

 

 

 


em Ambiente

Marcações: Águas do Norte, Serzedo, Rio Vizela, ETAR de Serzedo

Imprimir