Candidatura aprovada para implementação da recolha selectiva de biorresíduos em Guimarães

A recolha selectiva dos biorresíduos avançará em Guimarães no segundo semestre deste ano com a comparticipação de 500 mil euros do Fundo de Coesão, num investimento total de cerca de 833 mil euros.

A candidatura «Implementação da Recolha Selectiva de Biorresíduos em Guimarães» foi aprovada pelo POSEUR - Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, no Eixo Prioritário: Proteger o ambiente e promover a eficiência dos recursos na Categoria de Intervenção: Resíduos.

O financiamento prevê a aquisição de contentores, viaturas específicas para a recolha e uma grande componente de comunicação e sensibilização.
O Presidente da Câmara Municipal, Domingos Bragança, realça a importância deste financiamento e destaca o caminho definido por Guimarães na estratégia ambiental. “Guimarães quer ser pioneira neste processo da recolha de resíduos orgânicos, com o propósito de separar esta fracção nas habitações e restaurantes onde há maior produção deste tipo de resíduos”, afirmou.

A Implementação da Recolha Selectiva de Biorresíduos em Guimarães será realizada através da criação de circuitos de recolha específicos para esta fração de resíduos e será promovida na área abrangida pelo Sistema PAYT, e nas freguesias mais urbanas do Município e que inclui maior densidade de utilizadores, designadamente, restaurantes, hotéis/ alojamentos, superfícies comerciais – que constituem relevantes produtores de resíduos biodegradáveis - abrangendo um total de 51 mil habitantes.

A área de intervenção é constituída pelas seguintes freguesias: União de Freguesias de Oliveira do Castelo, S. Paio e S. Sebastião, Creixomil, Azurém, Urgezes, Fermentões, Costa, Ponte, Mesão Frio e Caldelas.

Marcações: recolha selectiva, Biorresíduos , Fundo de Coesão

Imprimir Email