BIGGERmagazine criou a rubrica «Tudo Vai Ficar Bem»

 

BIGGERmagazine decidiu criar a rubrica «Tudo Vai Ficar Bem» com o objectivo de partilhar consigo a forma como aqueles que preencheram as páginas da revista, ao longo destes 11 anos, têm passado este período de isolamento social, devido ao surto epidémico COVID-19 que já chegou a 184 países, assumindo o estatuto de pandemia.

Alguns dos protagonistas das 133 edições que saíram para as bancas, não hesitaram em aceitar o desafio lançado por nós.

Foram distinguidos ou destacaram-se nas mais variadas áreas: Cultura, Desporto, Política, Empresarial...

O momento que estamos a viver é um grande desafio para todos. Sabemos que não basta ultrapassar este período de quarentena porque depois seguir-se-ão outros problemas igualmente difíceis, mas, temos a certeza, que estaremos igualmente unidos, para reerguer o País.

Explicada esta rubrica, seguem-se algumas mensagens inspiradoras, de ânimo e sobretudo de esperança.

#fiquememcasa

 

António Loureiro - Chef de Cozinha

Neste momento estou concentrado na resolução dos problemas relacionados com o encerramento temporário do restaurante. No entanto, com seis pessoas em casa para alimentar, continuo a vestir a jaleca todos os dias.
Passamos a funcionar em bloco, desde o exercício físico, ao tele-trabalho/estudo, passando pelas tarefas domésticas, fazemos tudo juntos.

Tenho consciência que esta crise, que hoje se centra na saúde pública, vai rapidamente gerar uma crise económica grave.
Parte da receita da restauração provém do turismo internacional, que é neste momento inexistente, e será, durante o tempo que durar esta pandemia.
Ficando apenas o mercado interno, que dependendo da duração da crise poderá não ser suficiente para alimentar o sector.
A retoma será eventualmente lenta, baixa, numa época em que habitualmente designávamos por época alta.
Neste caso haverá certamente lugar a uma reestruturação dos modelos de negócio.

Este é um momento de reflexão, que devemos aproveitar para meditar e desenvolver estratégias para o futuro, o mundo nunca mais será o mesmo.
Estou convencido que o sangue que nos corre nas veias e a facilidade de adaptação às situações mais adversas, vai ser a nossa grande "vacina".
Tenho a certeza que vamos sair deste pesadelo pela porta da frente!

 


Marcações: rubrica, revista, coronavírus, antonio, loureiro, chef

Imprimir Email