PUB: Curiosidades sobre os travões a disco do automóvel

A tecnologia, no início dos anos de 1900, trouxe grande revolução para a área automobilística. Em 1902, Frederick Lanchester, inventou o tão famoso travão a disco, utilizando os discos de travão.

Algo que chama muito a atenção de muitos compradores e amantes de automóveis, é a capacidade e o tempo de aceleração, a velocidade máxima que o veículo atinge em poucos segundos, mas é importante estar atento as condições de travagem.

Os discos de travão têm estabilidade e a capacidade de fazer uma travagem rápida e sem riscos. De acordo com a Revista Turbo, já existe empresa fabricando travão elétrico para veículos mais pequenos. Vamos ver algumas curiosidades sobre o tão importante sistema de travagem.

Potência de travagem

Esta potência é normalmente calculada de acordo com a potência do motor. Deve ser três vezes maior que a máxima potência que o veículo pode atingir. Em veículos desportivos e automobilísticos, esta relação pode ser até cinco vezes maior. A fim de facilitar a comparação, as empresas automotivas convertem a potência de desaceleração em cavalos (cv). Assim, um carro de 100 cv de potência possui cerca de 300 cv de potência dos travões.

Intervalos de manutenção

Apesar de ter características similares, cada automóvel possui um sistema de travão único, que varia de acordo com inúmeras circunstâncias. Sendo assim, o intervalo de manutenção não é o mesmo. Recomenda-se, entretanto, um valor mínimo de troca. O conjunto de discos e pastilhas devem ser substituídos entre 20 mil e 40 mil quiómetros, e a substituição do fluido de travão aos 100 mil quilómetros. Apesar dos outros itens do veículo comumente precisarem de revisão com 10 mil quilômetros rodados, este valor não se aplica aos travões.

Distribuição da potência de travagem

Os discos de travão estão distribuídos no automóvel em: rodas dianteiras e rodas traseiras. É uma curiosidade e não conhecida por muitos que 80% da potência de frenagem se concentra nos freios dianteiros e apenas 20% nos traseiros.

Sistemas de travagem mais comuns

Existe mais de um sistema de travão. Temos, a princípio, o travão a tambor, que não é mais utilizado nos modelos atuais, porém está presente em modelos mais antigos. Os travões a disco, utilizando o disco de travão, está presente na maior parte dos automóveis atuais. Os mais simples costumam utilizar travão a disco na dianteira e a tambor na traseira, enquanto os mais sofisticados utilizam discos nas quatro rodas em sua quase totalidade.

Há também os travões a ar, porém estes são encontrados somente em veículos pesados, como camiões e autocarros, pois possuem maior capacidade de travagem. Desde o ano de 2014, os automóveis passaram a ser obrigados a ser fabricados com travão ABS, isto é, um sistema que faz assistência ao veículo, impedindo o travamento das rodas.

É importante estar sempre atento ao sistema de travagem, a condição do travão de disco, com o período de manutenção, os fluídos e afins. O sistema de travagem em plenas condições garante a segurança do motorista e dos passageiros e evita danos materiais e de saúde.

Além disso, impacta na sensação de bem estar e conforto ao conduzir, pois reduz o esforço físico e força aplicada ao pressionar o pedal e a melhor previsibilidade do comportamento do veículo deixa o condutor mais tranquilo.

Tendo em vista estas explicações, o condutor deve estar atento e procurar trocar as peças quando necessário. Os discos de travão das mais diversas marcas, e outras peças, podem ser encontradas em loja online como o site pecasauto24.pt ou em lojas físicas de sua confiança.

em Bigger

Imprimir