Guimarães incentiva programação cultural colectiva para o território

A Câmara Municipal de Guimarães pretende que o Bairro C seja um laboratório de experimentação no âmbito de uma programação cultural colectiva para implementar no território. Esta foi uma ideia apresentada pela Vereadora da Cultura, Adelina Pinto, na reunião via zoom que decorreu na quarta-feira com algumas entidades e instituições que têm sido essenciais para o projecto cultural vimaranense.

“Pretendemos um projecto comum e agregador a fim de complementar uma resposta única para Guimarães”, explicou Adelina Pinto, ressalvando que “esta é uma reflexão quanto ao posicionamento e papel de cada entidade, à oferta disponível para o público e agentes que possam ser programados nos momentos da responsabilidade de cada um, e quanto aos espaços físicos e meios complementares que possam enriquecer outras propostas, através da criação de sinergias”, referiu.

Este foi o primeiro momento de reflexão, com a participação dos representantes de instituições da área da música, seguindo-se reuniões nas áreas das Artes Performativas, Artes Visuais e Cinema. Destacam-se ainda os contributos de entidades que programam e promovem a cultura, através de um trabalho diferenciador que o Município de Guimarães pretende “reforçar para sustentar e dar viabilidade a toda esta indústria criativa”.

O objectivo destas reuniões, promovidas pelo Município e pela A Oficina, passa por transformar um calendário comum no âmbito da cultura e das artes, aproveitando os eventos que já existem e alavancar coletivamente as propostas que vão resultar desta reflexão.

Marcações: A Oficina, Bairro C

Imprimir Email