Brito quer demissão do presidente do Conselho de Arbitragem da Associação de Futebol de Braga


O presidente do Brito pediu a demissão do presidente do Conselho de Arbitragem da Associação de Futebol de Braga.

Ricardo Pizarro entende que Cunha Antunes não tem condições para continuar em funções. O dirigente defende que o sector da arbitragem tem comprometido a qualidade do campeonato Pró-Nacional. As queixas resultam da partida com o Cabreiros, uma vez que o Brito entende ter sido novamente penalizado. “Já andamos nisto há quatro anos, com uma estratégia de subir de divisão, mas quando ficamos perto do objectivo acontecem este tipo de arbitragens caricatas. Nos últimos 10 minutos marcou dezenas de faltas contra nós no último terço do campo. Numa falta a nosso favor, transforma a favor do adversário, deu um lance em que o jogador adversário marcou o golo em fora de jogo. O Brito merece muito mais respeito”, sublinha Ricardo Pizarro, que contestou a nomeação “de um árbitro em final de carreira para um jogo entre duas equipas empatadas na classificação e com hipótese de se aproximar quem está acima na tabela”.

“Agastado”, Ricardo Pizarro defende que o presidente do Conselho de Arbitragem “e toda a sua equipa devem demitir-se. Não têm capacidade, não conseguem criar um Conselho de Arbitragem que seja justo, imparcial e sério. A única solução que há para que o futebol da Associação de Futebol de Braga seja mais sério passa pela demissão de Cunha Antunes e da sua equipa. Não tem condições para continuar a exercer o cargo, já o provou várias vezes pela estratégia que segue. Nada fez para melhorar o futebol, todos os clubes se queixam, não têm respeito pelos clubes. Os árbitros andam 'entregues à bicharada'. Enquanto for assim, o futebol não vai a lado nenhum”.

Ricardo Pizarro adiantou ao DESPORTIVO de Guimarães que estas situações devem levá-lo à saída da presidência do Brito no final da época. “Estou cansado, porque é uma luta inglória. Montamos boas equipas, temos uma estrutura bem organizada e depois aparecem estes senhores ao fim-de-semana que colocam tudo em causa. Mas, tem tudo a ver com as nomeações. Por isso, estou a pensar no meu futuro. Muito dificilmente vou continuar à frente do Brito. Há um cansaço acumulado pela falta de respeito destas pessoas que andam à volta do futebol. Não é um meio para mim, não tenho condições de lutar contar estas situações todas”.


em Desporto

Marcações: Brito, Associação de Futebol de Braga, Conselho de Arbitragem

Imprimir