“Quem quiser contratar o Luís Castro já sabe que o início de campeonato é terrível"



Depois do primeiro jogo de pré-temporada, que terminou com o triunfo sobre o Penafiel por 3-1, Luís Castro falou com os jornalistas.

O treinador do Vitória destacou a resposta que a sua equipa deu com tão pouco tempo de trabalho: “Nós não trabalhamos para este jogo de forma específica, estamos a trabalhar para conseguir entrar bem no campeonato. Passamos não direi com distinção, mas já começaram a aparecer algumas coisas interessantes nos 90 minutos. É natural que ainda haja muitas dúvidas em muitos dos jogadores que estão em contacto com a nossa forma de jogar há quatro dias. Poderá ser um pouco precoce, mas há tanta mudança no plantel que temos necessidade de alterar processos, daí ter aceite este jogo logo ao fim de quatro dias.”

“Para já destaco a forma como os jogadores estiveram à vontade em campo, muito confortáveis. Quer queiramos, quer não, um dos objectivos de cada jogo de preparação é ganhá-lo. A equipa sofreu um golo de livre logo aos três minutos, o que deixa alguns jogadores apreensivos e desconfiados. Todos eles, sem excepção, reagiram bem, ancoraram-se naquilo que é a forma de jogar e mesmo não a dominando por completo já se mostraram à vontade em algumas das situações, fundamentalmente na forma como defendíamos, as linhas defensivas estiveram sempre muito ajustadas em campo. A procura dos espaços pelos nossos interiores foi fundamental, dois dos três golos foram em jogadas de envolvência, que espero que seja uma marca da equipa ao longo de toda a época”, acrescentou.

Instado a comentar o sorteio da 1.ª Liga, que ditou saídas à Luz (1.ª jornada) e Dragão (3.ª jornada) logo no arranque do campeonato, Luís Castro lembrou as dificuldades que já teve na época passada em Chaves: “Quem quiser contratar o Luís Castro já sabe que o início de campeonato é terrível, toca-me sempre assim. São sempre jogos que vamos olhar para eles com a mentalidade de procurar ganhar os três pontos. Estamos na 1.ª Liga e é nela que queremos sempre ganhar. Há jogos com maior grau de dificuldade, outros com menor, mas isso é em termos teóricos. O futebol é um mundo de possibilidades e não de impossibilidades.”

Marcações: Vitória Sport Clube, Luís Castro

Imprimir Email