Júlio Mendes: "Quem perde cinco pontos e podia estar em 3.º lugar só pode fazer uma avaliação negativa da arbitragem"



O presidente do Vitória entende que o clube já foi prejudicado em cinco pontos nas primeiras sete jornadas da Liga.

Esta quarta-feira, Júlio Mendes fez um balanço do desempenho das equipas de arbitragem, mas também do VAR. E deixou claro que, no entender do clube, o Vitória foi prejudicado em cinco pontos, apontando os jogos com o Feirense e Vitória de Setúbal.

“Há três jogos neste conjunto de sete em que o Vitória tem claramente razões de queixa. Há um ao qual não me referirei, porque no fundo o resultado final acabou por traduzir a justiça do jogo (n.d.r.: o triunfo sobre o FC Porto), porque o Vitória foi capaz de ultrapassar as dificuldades e somar os três pontos. Restam dois jogos, em que há cinco pontos que nos foram retirados. O Vitória deveria ter mais cinco pontos, se tivesse mais cinco pontos do que os que tem teria os mesmos que o clube que está classificado no 3.º lugar e isso faria toda a diferença”, começou por dizer, apontando depois os jogos com o Feirense e o Vitória de Setúbal.

“Com o Feirense há três penáltis que não foram assinalados a favor do Vitória. Um penálti sobre o Florente aos 8’, erro do árbitro e o VAR. O segundo ao minuto 67 mais uma vez sobre o Florent, num lance em que deixou seguir a jogada anterior em que haveria uma falta, usou isso para não marcar o lance. Há um terceiro penálti ao minuto 81 cometido sobre o João Carlos Teixeira e o jogo ainda estava 0-0, porque o Feirense só marcou aos 88 minutos. Três penáltis é muito penálti, são três pontos retirados ao Vitória. Há mais dois pontos que nos foram retirados, no jogo com o Vitória de Setúbal. Estávamos a ganhar até aos 90’ e já no tempo regulamentar há uma falta, um empurrão ostensivo sobre o Sacko pelo Valdo, que o árbitro e o auxiliar tiveram condições para ver. Não foi assinalada a falta, mas sim o canto que deu origem ao golo do empate. Se a falta tivesse sido assinalada teríamos conquistado três pontos. Hoje, o Vitória teria 15 pontos e estaria no 3.º lugar.”

Júlio Mendes garantiu que o Vitória “vai continuar a fazer este acompanhamento, a cada seis jornadas, mas se tal se justificar podemos comentar o que quer que seja sobre as arbitragens.” “É um exercício que queremos fazer de forma construtiva, nunca será, do nosso lado, uma espécie de processo de intenções. Não nos pode ser retirado o direito de criticar os erros que cometem e fazer a avaliação. Queremos dizer ao Conselho de Arbitragem que estamos atentos, que a verdade desportiva não imperou.”

Contas feitas, a avaliação é negativa: “Quem perde cinco pontos e podia estar em 3.º lugar só pode fazer uma avaliação negativa. Mais cinco pontos seriam 50 por cento dos que temos, faz toda a diferença do ponto de vista anímico da equipa. O balanço só pode ser negativo.”

Marcações: julio mendes, Vitória Sport Clube

Imprimir Email