Vitória avança com futebol feminino e eSports



O Vitória apresentou duas novas modalidades no clube, o futebol feminino e os e-sports.

O futebol feminino começa esta temporada com as captações de jovens jogadoras. Os treinos começam a partir do dia 6 de Novembro, no campo do Santiago/Mascotelos, às terças e quintas-feiras, entre as 20h15 e as 21h15. As jogadores sub-11 serão integradas na Escola Afonsinhos, enquanto as restantes serão integradas nos seus escalões. Nesta primeira época, o Vitória pretende participar em torneios sub-15.

O crescimento da modalidade está pendente da adesão, mas num futuro próximo o clube pretende contar com uma equipa no escalão sénior.

A primeira equipa de eSports do Vitória começa a competição a partir do dia 15, na Starter Cup FPC Portugal. Inicialmente, o clube terá uma equipa na plataforma PC, com o simulador de futebol FIFA19. Já constituída, essa equipa conta com 17 jogadores. Para a plataforma PS4, o Vitória realizará um período de captações e treinos junto do universo do clube para construir uma equipa de raiz. A meta é que essa equipa possa competir já na Liga FPC Portugal, a partir de 26 de Novembro.

O clube pretende também avançar com o Vitória Challenge eSports, um evento regional, que poderá seleccionar o jogador oficial do clube na modalidade 1vs1 do FIFA19.


FUTEBOL SÉNIOR FEMININO NÃO É PARA JÁ
Na apresentação destes novos projectos, Júlio Mendes afirmou que “o Vitória tem-se assumido ao longo da sua história como um promotor da prática desportiva e exercendo um importante papel social na região, substituindo-se muitas vezes àqueles que tinham essa obrigação social. O Vitória tem conseguido aumentar o investimento nas suas modalidades, principalmente na formação de jovens atletas, ao mesmo tempo que tem procurado diversificar as suas apostas. Damos mais um passo para o reforço de ecletismo e diversificação das nossas modalidades, adaptando-nos ao desejo de centenas de atletas. A criação do futebol feminino no Vitória vem ao encontro do seu crescimento e importância na região e reforça a aposta da Federação Portuguesa de Futebol. Os eSports são mais uma prova cabal da importância dos clubes em se adaptarem à preponderância do mundo digital, envolvendo a comunidade, mas procurando também potenciar a marca do clube. O Vitória continuará a dar passos seguros e conscientes no reforço do seu papel social, continuando a trilhar um caminho iniciado desde a sua fundação.”

O vice-presidente para as modalidades, Pedro Coelho Lima, ressalvou que a criação destas duas novas modalidades “surge porque o Vitória tem consciência do seu papel social na promoção do desporto para os jovens de Guimarães. O país tem mais destaque ao desporto no género feminino e o Vitória não podia deixar de se iniciar no futebol. Vamos começar com a formação, com treinos de captação, pretendendo sempre começar pelos escalões mais jovens para dar a oportunidade para que o desporto siga o caminho de um clube formador, no futuro logo ser verá conforme a evolução que a modalidade vai ter. Já os Os eSports podem ajudar os jovens a aproximar-se do Vitória e ajudar a promover o nome do clube.”

Questionado sobre em quanto tempo o clube estima ter uma equipa de futebol sénior feminino ao mais alto nível, Pedro Coelho Lima explicou que “este caminho pode levar a uma equipa sénior, o tempo que demorará vai depender da força que a modalidade venha a ganhar. Queremos começar nos escalões mais baixos, formar bem, formar melhor, para no futuro termos as melhores atletas seniores nas nossas fileiras. A nossa opção não é ter uma equipa no patamar mais alto a curto prazo. Não é essa a nossa forma de ver o início de uma nova modalidade. Facilmente o Vitória podia pegar em alguns recursos financeiros que tem, comprar uma equipa e começar em grande. Não é esse o nosso papel.”

Sobre o mesmo assunto, Júlio Mendes acrescentou que “há uma opção por uma construcção baseada na formação. Vamos lançar as semente, que germinando poderão dar origem a um projecto com outro fôlego, desde que garantida a adesão da comunidade e a sustentabilidade económico/financeira, que tem de estar sempre presente. Todos nós amamos o Vitória, pensamos Vitória com o coração, mas há uma capacidade de gestão que não pode ser ignorada senão amanhã podemos estar a correr o risco de amar algo que nos vai acabar por fazer sofrer. Queremos um clube que dê passos sustentados, não queremos um clube que se aventure por grandes projectos. O Vitória quer ser um clube responsável, quer envolver-se nos projectos com transparência e clareza. É fácil imaginar que podemos envolver-nos em todas as modalidades ao mais alto nível, para discutir títulos, mas isso não é uma realidade em qualquer parte do mundo. O Vitória não pode abdicar desses objectivos, mas tem de o fazer de forma consciente, responsável, para que as modalidades possam crescer.”

Marcações: Vitória Sport Clube, futebol feminino, eSports

Imprimir Email