Davidson: "A desvantagem de cinco pontos para o 5.º lugar não assusta porque temos muitos jogos pela frente"



O extremo Davidson mostrou-se convicto que o Vitória será capaz de recuperar a desvantagem de cinco pontos para o Moreirense e voltar a assumir o 5.º lugar na 1.ª Liga, que pode valer a presença na próxima edição da Liga Europa.

O avançado brasileiro falou sobre o momento do clube, no âmbito de uma visita à EB1 de São Romão, em Mesão Frio, em que teve a companhia de Dodô e Neno.

É fundamental para a caminhada do Vitória vencer o Marítimo: "É um jogo de extrema importância, até porque vimos de um resultado que não foi positivo. É importante vender em casa, junto dos nossos adeptos, conseguir a vitória no nosso castelo, para dar seguimento à nossa caminhada."

Razões para a fase intermitente da equipa: "Explicação certa não temos... é o futebol. No futebol, as coisas estão sempre a mudar. Tudo se resolve num detalhe, um jogo pode mudar num detalhe. No último jogo tivemos oportunidades para matar o resultado, fazer o 2-0 e 3-0, mas não marcamos. Acabamos por depois e ter o penálti que deu no golo deles. Ainda tivemos a bola no poste, caprichei um bocado, tentei fazer o golo, pontaria a mais e não deu golo. Acredito que continuando focado vou conseguir mais golos, ser mais eficaz a atacar e defender."

Qual é o grau de confiança do plantel na obtenção do 5.º lugar: "O grau de confiança é o mesmo desde o início. O nosso plantel é muito unido, um grupo de homens responsáveis. Em cada jogos que não conseguimos a vitória ficamos muito tristes, desiludidos, procuramos trabalhar ainda mais. Vamos trabalhar muito para conseguir os resultados que os adeptos esperam de nós."

Estes cinco pontos de desvantagem não assustam: "A desvantagem não assusta porque ainda temos muitos jogos. Assustaria se não houvesse hipótese de recuperar a desvantagem. Temos jogos pela frente, que dão alguma 'tranquilidade'. Não estamos satisfeitos com o 6.º lugar, queremos o 5.º lugar que vamos buscar com muita humildade e trabalho."

Surpreendido com esta época no Vitória: "Tenho um amigo vitoriano, que vive em Chaves, que me dizia que o Vitória é diferente. Estava no Chaves, não tinha noção, sabia da força do clube, mas ele dizia-me que viver o clube era diferente. Por isso, acredito que não foi por acaso que vim para o Vitória. Poje sei que é um clube único, o amor que este4s adeptos têm pelo clube é inexplicável."

Com o Rafa é o rei das assistências. O que esta dupla pode fazer mais: "Por acaso conversei com ele hoje sobre isso. Podem esperar muito trabalho de nós, o máximo de assistências de golo para estamos ainda mais felizes, assim como golos. Disse-lhe, mano nós temos estado bem, mas ainda podemos melhorar muito. Ele disse que é verdade, que podemos dar muito mais. Vamos trabalhar para isso e andar para evoluir."

Marcações: Vitória Sport Clube, 1.ª Liga, davidson

Imprimir Email