Ministério Público pede proibição de aceder a espaços desportivos para adepto que atirou garrafa de água no jogo Aldão/Cano-Polvoreira



O Ministério Público requereu que um homem que atirou uma garrafa de água ao árbitro durante um jogo de futebol no campo do Aldão, seja proibido de aceder a recintos desportivos, anunciou hoje a Procuradoria-Geral Distrital do Porto.

Em nota publicada na sua página da Internet, aquela procuradoria acrescenta que o Ministério Público acusou o arguido de ofensas à integridade física qualificada, em concurso aparente com um crime de arremesso de objetos ou produtos líquidos.

Os factos remontam ao jogo entre Aldão/Cano e Polvoreira, da 1.ª Divisão da Associação de Futebol de Braga, disputado no dia 12 de Janeiro deste ano, no Campo de Futebol Artur Silva, em Aldão. “O arguido arremessou uma garrafa de água ao árbitro do jogo, atingindo-o num braço”, refere a acusação.

Marcações: Associação de Futebol de Braga, Ministério Público, Grupo Unidos Aldão/Cano, UD Polvoreira

Imprimir Email