Primeira fase da construção da Vila Desportiva do Moreirense pode estar pronta em Março



O presidente do Moreirense, Vítor Magalhães, adiantou que a primeira fase da obra de construção da Vila Desportiva, na qual se incluem dois relvados naturais para a equipa principal e um campo sintético para o futebol de formação, deve estar concluída no final de Março, mesmo com os “atrasos” sofridos.

O Moreirense, referiu ainda o dirigente à agência Lusa, gastou até agora mais de três milhões e meio de euros com uma academia que vai ocupar cerca de 150 mil metros quadrados e ter, após a segunda fase, um terceiro relvado natural e uma infraestrutura capaz de servir de residência a 26 atletas.

O espaço, frisou ainda o dirigente, vai ainda prestar “apoio social” à população da zona sudoeste do concelho de Guimarães, que, além de Moreira de Cónegos e Guardizela, inclui ainda as freguesias de Lordelo, São Martinho do Conde, Gandarela e Serzedelo, onde a equipa da Liga, treinada por Ricardo Soares, costuma treinar.

O Moreirense vai receber um subsídio de 600 mil euros para a sua nova academia, actualmente em construção. O montante em questão vai ser discutido e votado na reunião do Executivo Municipal de segunda-feira, no âmbito da atribuição anual de apoios às instituições desportivas do concelho, sendo entregue ao clube da vila de Moreira de Cónegos em três tranches de 200 mil euros, com início em 2020.

Apresentada em 1 de Novembro de 2018, aquando do 80.º aniversário do Moreirense, a designada Vila Desportiva já está a ser construída na antiga Quinta da Devesa, que se situa na freguesia vizinha de Guardizela, mas dista apenas cerca de 200 metros do Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas.

Marcações: Moreirense Futebol Clube, Vila Desportiva

Imprimir Email