Conselho de Disciplina da F.P.F. instaurou processo ao FC Porto por alegado caso de racismo contra jogador do Moreirense Abdu Conté



O FC Porto responde a um processo instaurado pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, na sequência de alegados insultos de índole racista, por parte dos seus adeptos, ao jogador do Moreirense Abdu Conté. O caso remonta ao encontro da 16.ª jornada, disputado a 10 de Janeiro, no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas. No dia 17 de Janeiro, o órgão disciplinar revelou a instauração do processo disciplinar, mas não deu conta dos motivos da sua origem. Um processo que já corre termos na Comissão de Instrutores da Liga, órgão responsável pelo inquérito, adianta o jornal DESPORTIVO de Guimarães na edição desta terça-feira.

O órgão liderado por José Manuel Meirim decidiu avançar com a instauração do processo disciplinar depois de ter recebido o relatório da segurança do encontro, a cargo da GNR. De acordo com o que foi possível apurar, nesse documento foram relatados insultos de índole racista, provenientes de adeptos do FC Porto que se encontravam na bancada topo do Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas. O caso reportado pela GNR aconteceu aos 37 minutos, no lance em que o lateral-esquerdo Abdu Conté cometeu penálti sobre Jesus Corona. Segundo as informações recolhidas, a palavra racismo consta efectivamente do relatório de segurança da GNR, que no final do encontro já havia reportado aos delegados da Liga presentes em Moreira de Cónegos a existência de cânticos injuriosos.

O árbitro do encontro, Artur Soares Dias, não fez qualquer referência ao caso no relatório do jogo, tendo dado conta que não se apercebeu de insultos racistas no decorrer dessa partida entre Moreirense e FC Porto. Os delegados da Liga, Fernando Silva e António Reis, também não reportaram qualquer incidente com essas características, tendo, no entanto, registado a posição da GNR logo após o final da partida.

O processo disciplinar instaurado pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol ao FC Porto acaba por envolver, por inerência, o Moreirense, uma vez que o incidente reportado pela GNR aconteceu em Moreira de Cónegos. De resto, o lateral-esquerdo Abdu Conté foi arrolado como testemunha e terá de se pronunciar sobre este caso.

Marcações: Moreirense Futebol Clube, FC Porto, Conselho de Disciplina, Abdu Conté, racismo

Imprimir Email