Mateus Pasinato: "Prefiro não estar a pensar no futuro porque estou apenas focado no Moreirense"



Mateus Pasinato garante não estar preocupado com o que o futuro lhe reserva. O guarda-redes tem mais um ano de ligação com o Moreirense, que avançará, como adiantamos em tempo oportuno, para a compra do seu passe, detido actualmente pelo XV de Piracicaba, do Brasil.

Numa conversa numa rede social, o titular da baliza do Moreirense foi questionado sobre o seu futuro, concretamente sobre o alegado interesse de outros clubes na sua contratação. Respondeu que "ainda é cedo para falar no futuro. Faltam 10 jogos para o campeonato terminar, podem acontecer muitas coisas. Tenho feito bons jogos, isso é o mais importante para mim. Se não fizer uma boa atuação no próximo jogo, as coisas mudam. Sou muito consciente em relação a isso. Penso apenas no próximo jogo. Prefiro não estar a pensar no futuro, porque estou apenas focado no Moreirense. Quero colocar o meu nome na história do clube, ajudar à melhor classificação possível. No final da época, tudo pode acontecer", sustentou.

Mateus Pasinato lembrou os bons momentos que tem vivido em Moreira de Cónegos, como a assistência para um dos 10 golos que Fábio Abreu leva na Liga: "Teve o período de adaptação ao futebol português, que é diferente da Série B do Brasil, aqui exige-se mais jogar com os pés, o guarda-redes participa mais nas jogadas. Agora, acredito que estou no meu melhor momento da minha carreia, tanto fisicamente como taticamente. O clube proporciona tudo de bom para os jogadores, não tem como não dar certo."

Retido em casa, face ao estado de emergência que Portugal vive, o guarda-redes brasileiro tem sentido a mudança de rotinas, ainda para mais depois de ter sido novamente pai há cerca de três semanas. "Esta pandemia tem condicionado um pouco a nossa vida. Só treinamos em casa e estamos recolhidos. Queremos que se resolva o mais cedo possível. Isto tudo surgiu muito rápido, ainda para mais quando tinha acabado de nascer a minha filha, a Antonela. Com as limitações do Consulado, que tem dado prioridade a outros casos, ainda nem sequer pudemos registá-la."

em Desporto

Imprimir