Taipas e Sandinenses reencontram-se 16 anos depois... sem o apoio dos adeptos



Dezasseis anos depois do último dérbi, Taipas e Sandinenses voltam a encontrar-se no próximo domingo, no embate da 6.ª jornada do campeonato Pró-Nacional da Associação de Futebol de Braga.

Vizinhos e rivais, Taipas e Sandinenses não se defrontam desde a temporada 2004/2005, quando ambos disputavam a antiga 3.ª Divisão Nacional. O reencontro acontece em circunstâncias diferentes, uma vez que devido à pandemia de Covid-19 não é permitida a presença de público nas bancadas do Campo do Montinho.

Ainda assim, o treinador do Taipas, Rui Castro, assume que o dérbi com o Sandinenses tornou a semana de trabalho "diferente do habitual". "Houve mais pessoas a aproximarem-se de nós. Infelizmente, não vamos ter público nas bancadas. Estes jogos são para os adeptos", lamentou, em declarações prestadas à Rádio Santiago. Rui Castro vai viver o seu primeiro dérbi como Sandinenses "com vontade de vencer" para começar 2021 "da melhor forma". "Tem sido uma temporada atípica, esperamos que as coisas possas melhorar um pouco a partir de agora".

No banco do Sandinenses estará Pedro Adão. O técnico viveu vários dérbis como jogador, pelo que conhece "muito bem" a rivalidade entre os dois clubes. "É um dos jogos mais interessantes a este nível", confessou, à Rádio Santiago. "Eram semanas intensas antes dos jogos, no balneário sentíamos a importância destas partidas para os nossos adeptos. Agora, sem público nas bancadas, a emoção pode não ser a mesma, mas vamos fazer tudo para vencer".

Marcações: Associação de Futebol de Braga, Sandinenses, Clube Caçadores das Taipas

Imprimir Email