Presidente do Polvoreira recorda: "Sempre defendi que os campeonatos não deveriam ter começado nas datas em que arrancaram"



O presidente do Polvoreira afirma que a nova paragem prolongada dos campeonatos da Associação de Futebol de Braga vem “dar razão” às ideias que defendeu há meio ano. Na altura, Carlos Oliveira dizia que as provas deveriam começar apenas em 2021, em Fevereiro ou mesmo em Março. Agora, com um confinamento em vigor que impede a realização dos jogos dos campeonatos distritais, o presidente do Polvoreira afirma que o tempo “acabou por me dar razão”.

“Sempre defendi que os campeonatos não deveriam ter começado nas datas em que arrancaram, porque toda a gente sabia que íamos esta vaga. A Associação de Futebol de Braga quis que os campeonatos arrancassem e tivemos e trabalhar, ainda que não fosse nas condições ideias. Em Setembro deveríamos ter adiado a competição alguns meses e só agora estaríamos a pensar no arranque dos campeonatos. Agora, temos mais uma paragem que é drástica para os clubes amadores”, sublinha Carlos Oliveira.

O dirigente exorta a Associação de Futebol de Braga a “pensar muito bem nos moldes em que vai promover a retoma dos campeonatos. Temos de trabalhar em conjunto para que as expectativas não sejam defraudadas,. Não queria estar a falar na verdade desportiva, mas não é justo par os clubes ter estas paragens e continuarmos no modelo competitivo actual. É muito difícil as equipas sustentarem-se nestes moldes. Assim, o campeonato dura até quando? A Associação vive dos seus cubes, mas os seus clubes não têm parceiros, que estão a viver dificuldades”.

Carlos Oliveira elogia “os apoios que a Câmara Municipal deu” para que os clubes tenham alguns meios para fazer face a uma c4rise que atinge todos. “As pessoas que não tenham dúvidas: um clube como o nosso, se não estivesse preparado a nível financeiro e de recursos humanos, era impossível estarmos em actividade. Tivemos jogadores a desistir por questões familiares, directores que estão com todos os cuidados para não se infectarem. A nossa resiliência de voluntariado tem sido fundamental, porque é muito difícil para um clube como o nosso manter a actividade”.

Marcações: Associação de Futebol de Braga, UD Polvoreira

Imprimir Email