Formação perdeu 88% dos praticantes em Guimarães devido à pandemia de Covid-19



Os efeitos da pandemia de Covid-19 no desporto federado no concelho de Guimarães foram alvo de um estudo do Centro de Estudos do Desporto de Guimarães, que concluiu que a formação perdeu 88 por cento dos praticantes no nosso concelho, representando menos 3256 crianças ou jovens a fazer desporto federado.

De acordo com os resultados revelados pelo Centro de Estudos do Desporto de Guimarães, verificou-se uma redução de 3256 jovens a praticar desporto nos escalões de formação e menos 3112 praticantes no desporto federado, considerando apenas as principais modalidades colectivas, como andebol, basquetebol, futebol, futsal, hóquei em patins e voleibol.
Segundo os mesmos números, na época 2019/2020, estas modalidades representavam 4608 praticantes federados em Guimarães, quando na época 2020/21 contam-se apenas 1496 praticantes.

Analisando por género, verificou-se uma maior diminuição da prática desportiva no género masculino, com menos 71,53% de praticantes, em comparação com o género feminino, onde a redução foi de apenas 37,84%.

Os resultados obtidos no concelho de Guimarães acompanham a tendência nacional onde as federações de andebol, basquetebol, futebol, patinagem e voleibol, assinalam menos 173 mil jovens a praticar desporto, o que representa uma diminuição de 78,5% no número de praticantes, em comparação com a época anterior.

“Com a realização deste levantamento pretendeu-se identificar o real impacto da pandemia no concelho de Guimarães e fazer a comparação de dados entre a época desportiva de 2019/20 e a de 2020/21, percebendo as dinâmicas nas diferentes modalidades e no número praticantes”, explica o Centro de Estudos do Desporto de Guimarães.

Marcações: Desporto, Formação, Centro de Estudos do Desporto de Guimarães

Imprimir Email