Edifício da Associação Comercial e Industrial de Guimarães sem compradores

O Administrador Judicial provisório da Associação Comercial e Industrial de Guimarães não recebeu qualquer proposta para a compra do edifício da instituição. O imóvel foi posto à venda no início deste mês, com um valor base de três milhões e 200 mil euros, tendo em vista evitar o encerramento da centenária instituição vimaranense que se debate com dívidas que rondam os três milhões de euros.

Marcada para esta segunda-feira, não se realizou a sessão de abertura de propostas pelo simples facto de que não foi recepcionada qualquer proposta.
De acordo com as informações recolhidas, terá havido manifestação de interesse por parte de compradores mas a condição imposta de alugar o imóvel à ACIG terá levado ao desinteresse dos compradores.

O edifício voltará a ser posto à venda nos próximos dias, mas agora sem aquela condição e sem preço base. Também será posta à venda a Escola Profissional Cisave.
Trata-se de uma derradeira tentativa dos actuais responsáveis da ACIG para evitar o encerramento da centenária instituição vimaranense.
Caso surjam propostas para a compra, a ACIG convocará os seus associados para uma assembleia geral extraordinária, tendo em vista obter o consentimento dos sócios para realizar a transacção.
Entretanto e com a situação financeira a agravar-se diariamente, mais funcionários da ACIS procederam à rescisão contratual. Actualmente, a instituição tem apenas três funcionários ao seu serviço.


Marcações: sede social, ACIG, venda

Imprimir Email