Covid-19: Câmara de Guimarães prepara fundo para responder a problemas de tesouraria do comércio tradicional

O PSD propôs a criação de um fundo financeiro Municipal para ajudar, especialmente as micro empresas, a resolver problemas de tesouraria criados pela pandemia.

Na reunião do Executivo Municipal, Ricardo Araújo falou na necessidade urgente de responder a um problema que afecta de forma grave muitas empresas do Concelho, nomeadamente do comércio tradicional.
"Do nosso ponto de vista é fundamental que a Câmara lance um programa, um fundo de apoio ao comércio tradicional, que permita assegurar uma linha de financiamento, de crédito, sem juros, com prazo de reembolso de cinco a 10 anos, com volume de apoio de financiamento, a rondar os 20 mil euros por cada um dos casos, com carência de seis meses e, essencialmente, destinado ao apoio a problemas de tesouraria", afirmou o Vereador do PSD.

Na resposta o Vereador da Divisão de Desenvolvimento Económico, Ricardo Costa, anunciou para breve a criação de um fundo que dá resposta às dificuldades de tesouraria das empresas e que Guimarães pretende que tenha âmbito regional.
"Estamos a trabalhar há cerca de três meses a esta parte com a Portugal Dangers, uma sociedade de capital de risco detida pelo Governo, é a criação de um «clube regional» que se destinava a financiar projectos, inovação e investigação, criação de novos produtos e até financiar alguma propriedade intelectual, agora vai tentar responder há questão das dificuldades de tesouraria das empresas", esclareceu Ricardo Costa, lembrando que "a Câmara não pode subsidiar as empresas".

Marcações: Executivo Municipal, covid-19, comércio tradicional, fundo financeiro, problemas tesouraria

Imprimir Email