Presidente da Câmara de Guimarães diz que só com inovação é possível vencer a crise económica

O Presidente da Câmara Municipal de Guimarães afirmou que a inovação é fundamental para vencer a crise económica provocada pela pandemia.
Domingos Bragança falava numa vídeoconferência promovida pela Divisão de Desenvolvimento Económico do Município com o objectivo de divulgar medidas de apoio às micro e pequenas empresas.
"Temos que procurar solução que apelem à nossa inteligência colectiva para que cada um possa aplicar nos projectos da sua responsabilidade imediata. É esta sociedade inteligente que tem de ser muito criativa, sustentável e circular, mas também justa e segura, porque não pode deixar de ter em conta os «desastres» que têm sucedido à sociedade", afirmou.

O Presidente da Câmara apelou aos agentes económicos que procurem usufruir de todos os instrumentos de apoio criados pelo governo. Na opinião de Domingos Bragança, vencer a crise exige evitar erros do passado.
"Todos temos que dar o nosso melhor, com os olhos postos no futuro, fazendo com que não se repitam erros do passado", vincou.

Na mesma sessão o Vereador da Divisão de Desenvolvimento Económico, Ricardo Costa, sublinhou que a pandemia teve um aspecto positivo.
"Há um lado positivo provocado pela Covid-19 que é o facto de ter provocado o acelerar de um processo envergonhado que estava a ocorrer de transformação digital", destacando ainda a necessidade de se preparar o futuro em estreita colaboração com os centros de conhecimento.
"Só conseguiremos vencer os desafios do futuro se nos aliarmos e, por essa via, aumentarmos a competitividade do território e das empresas", salientou.

Na sessão que contou com a participação de mais de uma centena de representantes de empresas, foram anunciados diversos apoios para as empresas. O Instituto do Emprego e Formação Profissional destacou apoios à formação para trabalhadores de empresas que recorreram ao lay off e para as que tiveram quebras superiores a 40% na facturação. O representante do IAPMEI, apresentou programas de incentivo à inovação produtiva, investigação e desenvolvimento, investigação industrial, apoio à criação de laboratórios nas empresas e produção de bens e serviços. Por seu turno, o representante da AICEP, destacou apoios no âmbito do e-commerce, internacionalização para startups e reconversão do processo produtivo, tendo ainda anunciado para breve a plataforma «Portugal exporta».
Uma segunda sessão promovida pela Divisão de Desenvolvimento Económico vai realizar-se no próximo 14, direccionada para as empresas Guimarães Marca e PME.

Marcações: Economia

Imprimir Email