Empresas do «Guimarães marca» acreditam que retoma acontecerá este ano



Cerca de 90% de 150 empresas que responderam a um questionário do Guimarães Marca acreditam que a retoma acontecerá ainda este ano. O mesmo inquérito revelou que 80% das empresas reconhecem ter diminuído o volume de negócios devido à pandemia. Já as restantes 20% afirmaram ter aumentado esse volume. O mesmo inquérito revela que a maioria das inquiridas garante que manterão os projectos de investimentos programados. Estes dados foram revelados pelo Vereador Municipal Ricardo Costa numa sessão de esclarecimento por vídeoconferência sobre apoios disponíveis para empresas, organizado na passada quinta-feira pela Divisão de Desenvolvimento Económico da Câmara de Guimarães.

Na abertura da sessão que contou com a participação de representantes de mais de uma centena de empresas, o Presidente da Câmara salientou a necessidade de todos sermos capazes de vencer o "grande desafio" que coloca a Covid-19. Domingos Bragança alerta para a possibilidade da situação pandémica poder ser prolongada havendo, por isso, necessidade da "economia conviver com a pandemia até que seja encontrada uma vacina para a Covid-19".
"Vamos ter que ter presente um compromisso entre saúde pública e economia enquanto não houver remédio para este vírus e que obriga a medidas de protecção e mitigação do contágio", afirmou.

Num contexto de "crise-oportunidade", Domingos Bragança considera que os agentes económicos devem saber ainda aproveitar a oportunidade criada pela pandemia que fará reaproximar da Europa os centros produtores.
"Esses centros produtores estavam longe, no sudoeste asiático mas devido à pandemia está-se a aproximar de nós. As fábricas esses centros produtores vão voltar para a Europa", sublinhou.

Na sessão de esclarecimento, a Directora do Instituto de Emprego e Formação Profissional de Guimarães, Helena Chaves, apresentou programas de formação destinados a trabalhadores de empresas que recorreram ao lay off e a empresas que não recorreram a esse regime simplificado. O representante do AICEP divulgou apoios à internacionalização das empresas, através de diversos serviços e das suas oito lojas de exportação, 65 pontos de rede e 60 gestores. Finalmente, o representante do IAPMEI sublinhou os incentivos no âmbito do Portugal 2020, nomeadamente para projectos de inovação, produção de bens e serviços transacionáveis e internacionalizáveis, indústria 4.0, economia circular e transição energética. Acresce que até 2 de Junho decorre o prazo para apresentação de candidaturas ao sistema de incentivos «Inovação produtiva».
Na sessão, um empresário do imobiliário destacou a necessidade de acelerar os processos de investimento nos serviços Municipais e diversos participantes salientaram a importância da iniciativa, manifestando o desejo de que se realizem periodicamente.

Marcações: IAPMEI, AICEP, empresas, IEFP, apoios, Webinar, sessão esclarecimento

Imprimir Email