Rotary promove forúm sobre emprego

É urgente implementar formas institucionais de orientar profissionalmente os jovens, na concertação de esforços entre as várias entidades directamente envolvidas na formação dos estudantes. Na base desta certeza, o Rotary Clube de Guimarães, promove nesta quinta-feira no auditório da Universidade do MInho um forúm destinado aos estudantes das escolas secundárias de Guimarães com intuito de contribuir para uma decisão pensada e consciente da população estudantil do Concelho.
Em declarações ao GUIMARÃES DIGITAL, o presidente do Rotary afirmou ser pertinente "investir na orientação profissional" dos estudantes.
Para Manuel Machado a orientação profissional não é apenas um problema dos jovens mas "também dos pais".
Actualmente, em Portugal cerca de 70 por cento dos jovens
são orientados para o ensino superior. Uma realidade que segundo o
responsável do Instituto de Emprego e Formação Profissional de Guimarães, se traduz numa carência de quadros intermédios nas empresas da região.
Avelino Leite diz que a questão é essencialmente económica que demontra a necessidade do regresso à escola técnica. Uma opinião partilhada por Manuel Machado.
Mas saída profissional, também pode ser criação de empresa própria. A este respeito, Avelino Leite revela um dado curioso e não menos surpreendente que num concelho com a Universidade do Minho, cerca de 90 por cento das candidaturas à criação de novas empresas são para instalação de cafés e confecções.
O forúm emprego promovido pelo Rotary Clube de Guimarães decorre no auditório da Universidade do Minho onde termina esta noite, às 23.30h.

em Educação

Marcações: Educação

Imprimir