Junta de Urgezes quer que GNR investigue o «caso da cobra»



O Presidente da Junta de Freguesia de Urgezes promete comunicar à GNR o caso da cobra encontrada no Centro Escolar de Urgezes com o intuito de averiguar a proveniência do animal.
Em comunicado, Miguel Oliveira afirmar pretender “apurar a verdade dos factos não apenas enquanto Presidente da Junta mas também na qualidade de pai de uma das crianças que frequentam o Centro Escolar de Urgezes.
A Junta de Freguesia que “tanto esforço e investimento faz para ter uma das melhores escolas, não quer acreditar que queiram denegrir a imagem da nossa escola, afora que estamos em período de inscrições”.
No comunicado, a Junta de Urgezes sublinha que neste caso “há qualquer coisa por descobrir”, lembrando ter sido solicitado à Câmara “há cerca de um mês a realização de nova limpeza na zona envolvente da Escola, tal como fazem duas a três vezes por ano”.
“Independentemente da necessidade de limpeza, é impossível uma cobra deste tamanho se ter recriado numa zona que foi limpa em Fevereiro”. Ainda assim, Miguel Oliveira anuncia que “no início da próxima semana uma equipa para limpar toda a zona e averiguar se existe aí mais algum tipo de «bicharada»”, lê-se no comunicado.
No mesmo documento, o Autarca lamenta que haja “gente que quer subir na vida, quer chegar a determinadas posições ou lugares, que não olham a meios para atingir fins! Querem vender a imagem de que se preocupam com os outros, mas não passam de gente sem escrúpulos”.

em Freguesias

Marcações: GNR, cobra, centro escolar de urgezes

Imprimir