VÍDEO: Caminho real há seis meses sem ponte de madeira para atravessar rio Selho em Creixomil

 

Já passaram seis meses desde que mau tempo provocado pela tempestade Elsa, a que se juntou a depressão Fabien, arrastou a ponte de madeira que garantia a travessia sobre o rio Selho. O percurso do caminho real, situado junto ao viaduto da Variante de Creixomil, ficou desde o final do ano passado, interrompido, bloqueado pela linha de água.

Quem circula naquela zona a pé ou de bicicleta tem encontrado alternativas, atravessando campos e usando uma caleira e uma ponte criadas há décadas pelos agricultores da veiga para cruzarem as margens do rio Selho.

O rio corre agora tranquilo, mas em Dezembro passado a força das águas danificou irremediavelmente a ponte, cuja substituição é da responsabilidade da Câmara de Guimarães.

Apesar da garantia de que o processo de substituição está a decorrer, estranha-se a demora na reposição deste elemento do percurso ambiental, em que foi devolvida à fruição pública a utilização do antigo caminho real que ligava Guimarães ao Porto.

em Freguesias

Marcações: bicicleta, Creixomil, Ponte, Caminho Real

Imprimir