Autarca de S. Torcato não concorda com suspensão da feira semanal

O Presidente da Junta de S. Torcato considera que a suspensão da feiras, por determinação do Governo, "não é uma boa medida" apesar de concordar que "a saúde pública tem de estar em primeiro lugar".

"Em termos económicos as pessoas vão ser muito afectadas. Os pequenos produtores da nossa área geográfica ainda não recuperaram das consequências do primeira suspensão da feira e vão ser confrontados novamente com a suspensão da actividade que garante o seu ganha pão mais uma vez". De resto, Alberto Martins considera que a feira semanal de S. Torcato funciona "num espaço amplo e com as medidas de segurança" determinadas para este tempo de pandemia. Na sua opinião as grandes superfícies comerciais que vão continuar a funcionar "apresentam uma propensão maior para a propagação do novo coronavírus".

Face à suspensão da feira semanal de S. Torcato, o autarca da Vila teme as consequências económicas para os pequenos produtores locais.
"Temos que cumprir esta medida do Governo e percebendo o momento de excepção que estamos a viver e o alcance da medida, não podemos deixar de manifestar a nossa preocupação em virtude de conhecermos a realidade de alguns pequenos produtores locais que poderão não ter condições para ultrapassar esta fase e, nessa perspectiva, poderão passar mal".


Marcações: S. Torcato, feira semanal

Imprimir Email