Mega-julgamento continua em Famalicão

No salão dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Famalicão prosseguiu, esta segunda-feira, o julgamento dos 34 arguidos acusados de traficar droga. O processo engloba 39 arguidos. A maioria dos arguidos são homens - alegadamente toxicodependentes - com idades entre os 20 e os 30 anos residentes em freguesias da zona nascente de Famalicão ou nos arredores de Guimarães. O processo é o resultado de uma investigação desenvolvida pela GNR de 1999 a 2001 e que culminou na operação «Tempestade no Ave». Os arguidos são suspeitos de integrar uma rede de distribuição a retalho de drogas na zona do Vale do Ave.
O julgamento engloba 200 testemunhas, prevendo-se que termine antes das férias judiciais, m meados de Julho. O processo contém mais de três mil páginas, onde são descritas 300 acções devigilância e actuação policial.
A investigação policial concluiu que os arguidos vendiam droga para consumidores e revendedorese lidavam com alguns consumidores que comercializavam heroína, haxixe e cocaína recebendo em troca
uma dose diária de heroína.
Durante a operação foram apreendidos oito automóveis, três motociclos, 11 pistolas de alarme adaptadas, uma mira telescópica para carabina, uma granada de mão defensiva.
Foram, também, apanhados mais de 4.500 contos em escudos (22. 500 euros), electrodomésticos, e materiais para a fabricação de doses.

em Judicial

Marcações: Judicial

Imprimir