MP acusou assaltantes das máquinas de tabaco em Guimarães e outros concelhos da região

O Ministério Público acusou quatro pessoas, com relações familiares entre si, da prática de 27 crimes, na sequência de assaltos a estabelecimentos comerciais de restauração, tabaco e bebidas em Braga, Guimarães, Famalicão e Vizela.

Em comunicado divulgado na sua página da internet, a Procuradoria Geral Distrital do Porto indica que foi deduzida a acusação para julgamento por Tribunal Colectivo, estando imputada a prática de 21 crimes de furto qualificado, dois dos quais na forma tentada, e seis crimes de furto simples.

"De acordo com tal despacho, indicia-se que os arguidos, no período compreendido entre os dias 14 de janeiro deste ano e 22 de maio, em período nocturno, se dirigiram a estabelecimentos comerciais de restauração e bebidas, situados nos municípios de Braga, Guimarães, Lousada, Paços de Ferreira, Paredes, Penafiel, Vila Nova de Famalicão e Vizela, aí entrando através de arrombamento de portas, com o objectivo de retirarem e fazerem seus, maços de tabaco e dinheiro existentes nas máquinas de venda automática, o que quase sempre conseguiram".

Para dificultar a sua identificação, os arguidos utilizavam nas deslocações veículos subtraídos na via pública, que abandonavam depois de consumados os furtos, assim como cobriam os rostos e utilizavam luvas.

Dois dos quatro arguidos estão neste momento sujeitos à medida de coacção de prisão preventiva.

em Judicial

Marcações: Guimarães, Ministério Público, assaltos , máquinas de tabaco

Imprimir