MP de Guimarães acusa três pessoas de retirarem 5.000€ de conta de clientes do Montepio

O Ministério Público do Tribunal de Guimarães acusou três pessoas, um homem e duas mulheres, da prática de um crime de acesso ilegítimo e de um crime de burla informática.

De acordo com a acusação, os arguidos acederam, em Dezembro de 2015, aos dados necessários para o acesso e movimentação, através de homebanking, das contas bancárias de dois clientes do Montepio Geral, nomeadamente número de utilizador, palavra-passe e dados do cartão matriz.

Ainda segundo a acusação, de posse dos dados, os arguidos, no dia 24 de Dezembro de 2015, acederam às contas dos referidos clientes e movimentaram-nas, transferindo cinco mil euros para outra conta titulada por uma das arguidas.
Posteriormente, esta arguida levantou a referida quantia que foi distribuída pelos três acusados.


em Judicial

Marcações: Ministério Público, crime de acesso ilegítimo

Imprimir