Taipas com acordo tripartido na forja

Paira ainda a indefinição quanto à forma como será gerida a junta de freguesia de Caldelas. Depois do PS ter perdido a maioria absoluta nas últimas autárquicas, a CDU e o Movimento Unidos pelas Taipas têm legitimidade para reivindicar uma participação nas decisões da Junta. Na próxima terça-feira, deverá ficar alinhado um consenso que aponta para uma gestão tripartida. Representantes das três forças políticas já discutiram as bases de um eventual acordo. A decisão final, segundo o representante da CDU, está dependente da postura do Presidente da Junta, ao representar os interesses da vila das Taipas, na Assembleia Municipal de Guimarães.

"Se em relação à elaboração do plano de actividades e às questões estratégicas e estruturantes para o desenvolvimento das Taipas não haverá problemas de maior e é possível eventualmente algum consenso, a questão mais delicada que se levanta é ao nível do papel do Presidente da Junta de Freguesia e da sua intervenção na Assembleia Municipal", sublinhou Capela Dias, da Coligação Democrática Unitária.

Depois da primeira abordagem ao assunto, na próxima terça-feira, os representantes do PS, CDU e Unidos pelas Taipas voltam a encontrar-se para uma reunião que será decisiva para o eventual estabelecimento de um consenso.
Quanto ao assunto mais melindroso, o modelo de representatividade da vila na Assembleia Municipal, Capela Dias explica que os interesses das Taipas devem estar acima de todos os outros. "Não estamos a advogar que o Presidente da Junta das Taipas passe a estar na Assembleia MUnicipal de Guimarães em constante conflito com a maioria e o Partido Socialista; mas temos que ter antecipadamente a garantia de que, se houver necessidade, se se justificar uma posição firme - porque nas Taipas estamos muitos descontentes com a acção que a Câmara tem tido com os seus interesses - então, teremos que exigir que o Presidente da Junta não seja alheio a essa realidade".

O acordo a ser concretizado depende de uma concertação de intenções entre o PS, CDU e Movimento Unidos pelas Taipas na defesa dos interesses da vila. A decisão será anunciada antes da tomada de posse dos autarcas de Caldelas que deverá ocorrer no próximo dia 11.

em Política

Marcações: Política

Imprimir