52 militantes do PP de Guimarães não votam

Prossegue a polémica em torno das eleições desta noite para eleger os nove delegados de Guimarães ao 18º Congresso do Partido Popular. A Comissão Organizadora do Congresso, marcado para os dias 19 e 20, em Lisboa, decidiu retirar dos cadernos eleitorais os nomes de 52 militantes de Guimarães, que assim não vão poder exercer o seu direito de voto esta noite. A decisão foi tomada depois dos apoiantes de Manuel Monteiro terem colocado sérias reservas ao processo de adesão ao partido de 52 militantes, que foram admitidos em 10 de Outubro último. Ou seja, precisamente três meses antes do acto eleitoral desta noite, prazo necessário para gozar de direito de voto.

Os monteiristas consideravam, no mínimo, estranho, alegando mesmo que havia uma intenção premeditada de conseguir apoios para a eleição de Paulo Portas.

Na reacção, o líder concelhio do PP salientava, no início desta semana, que a responsabilidade do processo era da Comissão Política Nacional, não vendo, no entanto, nada de anormal.

A poucas horas do acto eleitoral, surge agora a decisão da Comissão Organizadora do Congresso que decide retirar o direito de voto aos 52 militantes em causa.

É neste cenário de polémica e desconfiança que hoje os militantes vão eleger nove dos delegados de Guimarães ao 18º Congresso Nacional do Partido.

A sufrágio apresentam-se 15 candidaturas uninominais que representam as facções desavindas de Paulo Portas e Manuel Monteiro. O acto eleitoral vai decorrer das 21 às 23 horas.

em Política

Marcações: Política

Imprimir