Autarca de Atães/Rendufe desmente vereador do PSD sobre alegado assédio

O autarca de Atães/Rendufe refuta a afirmação do vereador do PSD de que tenha sido assediado para se mudar, enquanto autarca, do PSD para o PS.
Em declarações ao Grupo Santiago, Patrício Araújo, considera que as declarações de Bruno Fernandes na reunião desta quinta-feira da vereação Municipal vimaranense, "falou para dentro do partido" atendendo à  "gestão intermitente que se tem verificado no PSD de Guimarães".
"Compreendo a resignação de Bruno Fernandes", afirmou Patrício Araújo, acrescentando que, neste contexto, "é natural que o PSD tenha dificuldade em arranjar candidatos às freguesias".

Sublinhando que mais importante do que as ideologias, é a forma como se tratam e resolvem os problemas das pessoas e das freguesias, Patrício Araújo diz que o único responsável pela sua passagem de autarca do PSD para o PS é Domingos Bragança, enquanto Presidente da Câmara, pela forma como se relaciona com os autarcas das freguesias do Concelho.
"O grande responsável é Domingos Bragança sua humildade e a proximidade. É difícil não se gostar deste Presidente e até desafio todos os autarcas das freguesias a comparar o relacionamento com a Câmara antes e depois de Domningos Bragança", afirmou.

Patrício Araújo lamenta a polémica em que se viu envolvido por razões que "em nada dignificam a política".
"Este tipo de afirmações ressabiadas ajudam a explicar os resultados eleitorais", lembrando que a sua eleição de 2017, como candidato do PS, aconteceu com 72% dos votos, percentagem muito maior do que o triunfo que tinha conseguido em 2013, quando protagonizou uma candidatura pelo PSD.

em Política

Marcações: PS , PSD , Atães/Rendufe, Patrício Araújo

Imprimir