Paulo Rangel: «O PSD não tem medo da rua»

Em campanha para as eleições europeias, o cabeça de lista do PSD veio a Guimarães este sábado, participando numa arruada que não passou despercebida no centro da Cidade.

Com o apoio animado dos jovens social-democratas, Paulo Rangel percorreu durante cerca de meia hora algumas artérias comerciais e atravessou o Centro Histórico, distribuindo cumprimentos e material de campanha, na companhia dos membros da Concelhia. O candidato disse que este sábado as acções de rua decorrem em municípios de maioria socialista, porque "o PSD não tem medo da rua".

Em pleno Vale do Ave, Paulo Rangel assinalou "duas preocupações". "Com as pequenas e médias empresas industriais e comerciais porque tínhamos alguns instrumentos que poderiam alavancar investimento público, que dependiam directamente do Governo, como o Plano Juncker em que os privados usaram, e o Governo não usou; e com o desenvolvimento rural, o Governo está resignado, a aceitar cortes de 10 por cento, 500 milhões de euros, nos pagamentos directos aos agricultores e 25 por cento no desenvolvimento rural", afirmou, indicando que a zona "tem muitas empresas exportadoras que precisam de reformas económicas e apoio que o Governo não deu, mas há pessoas que estão dedicadas à agricultura".

Nesta acção de campanha, José Manuel Fernandes que pela terceira vez se candidata a eurodeputado observou que o PS "desprezou o território" por não incluir nas suas listas "ninguém em lugar elegível desta região", comprometendo-se a continuar "a trabalhar pela nossa terra".

A defesa de "um plano para o sector têxtil em que a investigação e inovação, a melhoria das competências, o apoio em termos financeiros para as PME e ajuda a internacionalização estivessem ligados" e "um programa para o comércio local foram apontados como objectivos por José Manuel Fernandes, indicando que "com os fundos europeus será possível não ter medo e ganhar o desafio da globalização".

em Política

Marcações: PSD , Eleições Europeias, Paulo Rangel

Imprimir