Assembleia Municipal de Guimarães aprovou moção que condena o racismo



A Assembleia Municipal aprovou uma moção que "condena sem hesitação" os actos de racismo ocorridos durante o jogo de futebol entre o Vitória e o Porto de que foi alvo o jogador Marega.

A moção apresentada pela Mesa da Assembleia Municipal, foi aprovada por maioria, com o voto contra, do Presidente da União de Freguesias de Selho S, Lourenço e Gominhães, Daniel Oliveira.

No texto da moção refere-se que o racismo tem de ser assumido numa "luta sem quartel" e que Guimarães nunca foi território de racismo. De resto, acrescenta, Guimarães "foi pioneira em Portugal no acolhimento de migrantes e uma cidade aberta ao mundo e à diferença".

Considerando que Guimarães "não pode ser prejudicada por abusiva generalização, injusta e intolerável" do que aconteceu no passado domingo no Estádio D. Afonso Henriques, a moção defende uma "investigação célere e exemplar" por parte das entidades competentes. 

A moção defende ainda a tomada de "medidas efectivas" que levem à eliminação de todas as formas de racismo do desporto nacional.


Marcações: Assembleia Municipal, racismo

Imprimir Email