Covid-19: PSD defende linha de financiamento Municipal para o comércio tradicional de Guimarães



O PSD de Guimarães defende a criação de uma linha de financiamento Municipal para o comércio tradicional. Em entrevista ao Grupo Santiago, o líder do PSD e Vereador Municipal Bruno Fernandes fala de uma proposta que apresentará na reunião do executivo Municipal de segunda-feira, na sequência de uma reunião mantida com a Associação do Comércio Tradicional.

Bruno Fernandes diz que a reunião com os representantes da Associação serviu para "confirmar a situação preocupante em que vivem os comerciantes na consequência da pandemia em que vivemos e determinou o encerramento do comércio".

Em comunicado, o Partido lembra que "ao longo das últimas semanas, tem alertado para as consequências da pandemia na economia local e em particular nas micro e pequenas empresas". Neste contexto, a referida reunião serviu para ouvir dos representantes do comércio tradicional de Guimarães as suas preocupações, bem como sugestões que permitam mitigar as consequências de uma paragem quase total das suas actividades empresariais.


Sendo certo que o Centro Histórico de Guimarães tem mais de 400 comerciantes e no Concelho estimam-se em 1.400 os pequenos comércios, não incluindo a restauração, o PSD lembra que "são muitos negócios, maioritariamente familiares, que sofrem fortemente com os efeitos dos planos de contingência no âmbito do Covid-19" e que "sugeriu o reforço de medidas de âmbito Municipal para o sector económico e em particular para o comércio local", no âmbito do Plano de Acção do Gabinete de Crise criado pelo Município.
"É neste espirito construtivo que o PSD apresentará na próxima reunião de Câmara sugestões que possam ajudar os comerciantes a ultrapassar esta crise sanitário e económica", anuncia o líder do PSD e vereador Bruno Fernandes.

 

Notícia actualizada às 18h40


Marcações: Bruno Fernandes, PSD , Associação do Comércio Tradicional de Guimarães, covid-19, comércio tradicional

Imprimir Email