Presidente da Câmara aconselha autarca de Sande S. Lourenço a "agir em conformid

O Presidente da Câmara Municipal de Guimarães aconselha o actual autarca de Sande S. Lourenço a agir em conformidade no caso que envolve o ex- Presidente da freguesia. António Macedo, eleito pelo PSD nas últimas autárquicas, acusa o seu
antecessor de, indevidamente, levantar dinheiro da Junta em dois bancos.
O Presidente da Câmara Municipal de Guimarães afirma que não conhece os factos, mas não deixa de referir que Joaquim Silva não serviu para continuar a ser o representante do PS em Sande S. Lourenço.
António Magalhães não quis explicar quais os motivos que estiveram por
detrás desta recusa do partido em recandidatar Joaquim Silva, sublinhando apenas que era uma pessoa que contribuia para alguns atritos que não deveriam ter a expressão que tinham na freguesia. Talvez por isso, o Edil vimaranense aconselha o actual presidente da Junta de Sande S. Lourenço, António Macedo a agir em conformidade.
Refira-se que António Macedo do PSD venceu as eleições de Dezembro, sem maioria. Na composição do Executivo, o anterior Presidente, o ex-socialista Joaquim Silva beneficiou da postura do PS para ser eleito secretário. De acordo com o novo Presidente, já depois de tomar posse do cargo foi confrontado com levantamentos de dinheiro da Junta em dois bancos por parte de Joaquim Silva. O ex-Presidente procedeu ao levantamento de cerca de 800 contos na Caixa Geral de Depósitos e no Banco Pinto e Sotto Mayor, numa atitude que poderá comportar responsabilidade criminal. Na sua própria versão, aos 800 contos subtraiu cerca de 600 de que seria credor, entregando o restante, cerca de 220 contos ao novo tesoureiro. A recambolesca história poderá parar na barra do Tribunal, face a actos, hipoteticamente ilegais, praticados pelo antigo presidente da Junta.

em Política

Marcações: Política

Imprimir