Covid-19: A odisseia de Luiz Felipe de Wuhan a Guimarães no programa "Largo do Toural" 🔊

 

Cruzou-se com o pico de infecção provocada pelo novo coronavírus na China, na cidade de Wuhan, onde tudo começou. No final de janeiro, em pleno inverno, ao regressar a um estágio realizado na zona sudeste da China, foi suprimido pelo inesperado. "O estágio terminou na noite do dia 22 e na manhã do dia seguinte, na cidade de Wuhan foi fechada", recorda Luiz Felipe, responsável pela equipe técnica de futebol de Hubei Chufeng Heli, da terceira divisão chinesa. 

O treinador vimaranense é o convidado da edição deste sábado do programa Largo do Toural, da Rádio Santiago. Em uma conversa feita por telefone, cumprindo o dever de afastamento social, dois meses após o risco de ser infectado com novo coronavírus, Luiz Felipe compartilhando uma experiência dos dias passados ​​isolados no Whuan, uma operação de repatriamento, uma quarentena voluntária em Lisboa e o reencontro com uma família em Guimarães. 

"Temos radicais no corte do contato social direto", exortou o treinador vimaranense que estava no Whuan quando uma cidade chinesa conheceu ou atingiu o pico de gravidade da infecção pelo Covid-19 e não foi contagiado.

O Luiz Felipe que já percorreu quatro cantos do mundo ao serviço de futebol deixa o alerta: evitar o contato exige uma disciplina rigorosa.


 

Marcações: Luiz Felipe, covid-19

Imprimir Email