Grupo de Ajuda aos Sobreviventes do AVC de Guimarães assinala Dia Mundial

O Grupo de Ajuda aos Sobreviventes do AVC de Guimarães está a comemorar o Dia Mundial do AVC. Ontem, doentes, familiares e profissionais de saúde participaram numa visita guiada ao Centro Histórico que antecipou as comemorações que, hoje, continuam com uma palestra intitulada «O AVC vai à Escola», a partir das 15h30, no auditório da Escola Secundária Francisco de Holanda, numa organização do curso de Geriatria, em colaboração com o Hospital Senhora da Oliveira.

No decorrer da sessão teremos o testemunho de alguns sobreviventes, de uma cuidadora e da equipa de fisioterapia do Hospital Senhora da Oliveira de Guimarães.

Numa publicação feita a propósito do Dia Mundial do AVC, o INEM alerta que "o AVC continua a ser uma das principais causas de morte em Portugal, sendo também a principal causa de morbilidade e de potenciais anos de vida perdidos no conjunto das doenças cardiovasculares". "As primeiras horas após o início dos sintomas de AVC são essenciais para o socorro da vítima, pois é esta a janela temporal que garante a eficácia dos principais tratamentos", refere.

O INEM aconselha, por isso, os cidadãos a ligar 112 sempre que as vítimas de doença súbita apresentem os sinais e sintomas do AVC de modo a reduzir o número de doentes com esta patologia que recorrem aos hospitais pelos seus próprios meios, situação que, na maior parte dos casos, atrasa o início do tratamento da doença, reduzindo a sua eficácia.

Desde que esta Via Verde foi criada, em 2006, mais de 32 mil doentes (32.895) puderam beneficiar de um melhor tratamento.

O AVC é um défice neurológico súbito, motivado por isquemia (deficiência de irrigação sanguínea) ou hemorragia no cérebro. Para prevenir a doença, devem ser adotados hábitos de vida saudáveis, evitar-se o tabaco e a vida sedentária e ter especial atenção a doenças como a hipertensão, diabetes ou arritmias cardíacas.

em Saúde

Imprimir