Liga dos Amigos do Serviço de Cardiologia estranha inspecção aos donativos para a unidade de hemodinâmica

A Liga dos Amigos do Serviço de Cardiologia do Hospital da Senhora da Oliveira acha estranho que o Governo não dê autorização para a entrada em funcionamento da unidade de hemodinâmica que está pronta há mais de um ano. Com a nova unidade fechada os doentes da área de influência do Hospital que necessitam de fazer cateterismos continuam a ser enviados para outros hospitais.
O advogado da Liga, César Machado, lembra que a nova unidade foi construída com a mobilização e contributos da sociedade civil vimaranense.
"Em Guimarães existe a tradição da sociedade civil se mobilizar para grandes causas e foi o que aconteceu", afirmou.

A nova unidade foi construída e equipada, num investimento de "cerca de dois milhões de euros sem que isso custasse um único cêntimo ao Estado". Mas quando a nova unidade estava pronta a funcionar e se esperava pela autorização do Governo para que isso acontecesse, surgiu uma inspecção à Liga dos Amigos do Serviço de Cardiologia pela Inspecção Geral das Actividades em Saúde.
"Foi a surpresa geral", refere César Machado.

"Pedimos esclarecimentos sobre os motivos desta inspecção e até hoje nada nos foi dito", acrescentando que "o que verdadeiramente é necessário apurar é por que razão a nova unidade que está pronta a funcionar está fechada há um ano".
César Machado lembra que a nova Unidade destina-se a servir doentes dos concelhos de Guimarães, Fafe, Mondim e Cabeceiras de Basto e parte dos concelhos de Felgueiras, Santo Tirso e Famalicão e fala de um "processo estranho".

"É efectivamente estranho que estando a unidade pronta a funcionar depois de um processo com conhecimento do Ministério da Saúde, no fim da linha surja este obstáculo. É difícil de perceber. Para que a nova unidade entre em funcionamento, apenas é preciso que alguém faça uma assinatura em Lisboa e venha alguém cortar uma fita", afirmou.
Refira-se que em 2017 o serviço de cardiologia do Hospital de Guimarães enviou perto de mil cateterismos só da sua área de influência directa para outros hospitais.
Recorde-se que a Administração Regional de Saúde do Norte justifica a situação com a necessidade de reorganizar a rede de referenciação.

Marcações: Liga dos Amigos do Serviço de Cardiologia, inspecção, hemodinâmica

Imprimir Email