Covid-19: Hospital de Guimarães retoma a actividade assistencial programada

O Hospital da Senhora da Oliveira encontra-se, desde a passada segunda-feira, a retomar, gradualmente, a actividade assistencial programada que tinha sido cancelada no âmbito do plano de combate à infecção Covid-19.
Em comunicado, o Hospital dá conta de que já iniciou a actividade cirúrgica realizada na Unidade de Cirurgia de Ambulatório e no Bloco Central, consultas médicas, tratamentos e exames médicos, assegurando as condições de segurança, higiene e protecção para os seus utentes e profissionais.
Pretende-se, desta forma, responder adequadamente às necessidades de todos aqueles que procuram o Hospital, nas suas diferentes especialidades, continuando a garantir a separação de circuitos entre áreas Covid e áreas não Covid.

Para a retoma da actividade assistencial programada, o Hospital revela ter feito várias adaptações internas, ao nível da reorganização dos espaços físicos dos internamentos, consultas externas e meios complementares de diagnóstico e terapêutica, garantindo o atendimento e a prestação de cuidados de saúde, salvaguardando-se a segurança de todos.
Neste sentido, a entrada para o espaço físico da consulta externa ou serviços de realização de exames (análises ou imagiologia) só será autorizada pelo segurança, após verificação do horário da consulta/exame do utente; realização de um inquérito epidemiológico; confirmação de uso de máscara; avaliação da temperatura e desinfecção das mãos.


Os utentes convocados para consulta presencial ou exames, deverão comparecer apenas 20 minutos antes da marcação. No entanto, caso um utente tenha algum dos sintomas mais frequentes da Covid-19 (febre, tosse e dificuldade respiratória ou falta de ar), estiver de quarentena ou teve contacto há menos de 14 dias com um paciente Covid-19, não deve deslocar-se à consulta/exame, devendo informar o Hospital no sentido de proceder a uma remarcação.
Só é permitida a entrada dos utentes 20 minutos antes dos exames e consultas, não sendo autorizada a presença de acompanhantes, salvo em situações excepcionais e devidamente justificadas.

Os utentes devem estar atentos às mensagens do seu telemóvel ou outra forma de contacto (via telefónica) por parte do Hospital, sendo informado do dia, hora e forma como será efectuada a consulta (presencial ou por telefone) ou exame. De referir que o Hospital continua a privilegiar as consultas por telefone no caso em que as patologias dos utentes o permitem.
Sublinha-se a importância do cumprimento por parte dos utentes das orientações da Direcção-Geral de Saúde, reforçando-se o uso de máscara, distanciamento de dois metros entre pessoas, higienizar as mãos, cumprir a etiqueta respiratória e respeitar os limites de lotação nas salas de espera.


Marcações: hospital, covid-19, retoma , actividade assistencial

Imprimir Email