Covid-19: 'Apanhados' pela Polícia Municipal de Guimarães a jogar cartas e a beber cerveja em Azurém

Foto: O Minho

Quatro homens foram advertidos pela Polícia Municipal de Guimarães e tiveram de acatar a ordem de recolhimento obrigatório, após terem sido surpreendidos a jogar às cartas e a beberem cerveja, na tarde do passado sábado, num espaço de lazer junto ao parque infantil, situado na Madre Deus, em Azurém.

De acordo com as informações obtidas pelo Grupo Santiago, os quatro homens residentes naquela zona, ocuparam uma mesa para jogar às cartas e conviverem, gerando a preocupação de vários moradores daquele local, dado que o parque de lazer estava encerrado e o acesso proibido, no âmbito das medidas decretadas pelo Estado de Emergência Municipal.

A Polícia Municipal foi chamada a intervir, no sentido de sentibilizar os indivíduos para regressarem às suas habitações, interrompendo o jogo. Mas alguns deles manifestaram inicialmente alguma resistência aos alertas feitos pelos agentes.

A acção daquela autoridade acabou por ser bem sucedida, com os quatro homens a acatar a ordem para recolherem às suas habitações.

Os indivíduos para além de terem violado o acesso a um espaço público encerrado, encontravam-se a consumir cerveja, bebida cujo consumo na via pública também está proibido durante o período em que vigorar o Estado de Emergência.

Em declarações prestadas ao Grupo Santiago, o Chefe de Divisão da Polícia Municipal de Guimarães explicou que os agentes cumpriram a sua função de sensibilização e fiscalização do dever de recolhimento obrigatório. "Estavam num espaço de acesso proibido", disse.

 

Preocupado por verificar que há pessoas a desrespeitar a proibição de acesso aos espaços de lazer, Daniel Oliveira apelou à população para manter as regras de distanciamento social e seguir as recomendações da Direcção Geral de Saúde."Verifica-se um maior relaxamento das pessoas, sobretudo durante o fim-de-semana em determinados espaços de lazer, como no Parque da Cidade e na Ecovia, junto da Academia de Ginástica", referiu o responsável, observando que "as pessoas começaram a ouvir falar que está a surgir uma 'luz ao fundo do túnel', mas a ameaça não terminou". "As pessoas têm de cumprir as restrições impostas pelo Estado de Emergência e as excepções estão contempladas", continuou Daniel Oliveira, insistindo que Portugal continua em Estado de emergência e há regras apertadas para se poder sair de casa, de carro ou a pé. "Todos podemos ajudar a salvar vidas se ficarmos em casa, a ameaça do novo coronavírus ainda não passou. Para vencermos esta exigente batalha, precisamos da colaboração de todos", alertou o Chefe de Divisão da Polícia Municipal de Guimarães.

em Segurança

Imprimir