Presidente da Câmara atento à evolução da crise dos bombeiros

O Presidente da Câmara acompanha com atenção o evoluir da situação no que diz respeito ao processo de sucessão directiva na Associação dos Bombeiros Voluntários de Guimarães. No entanto, António Magalhães salienta que a Câmara não vai interferir neste processo.
"Não compete à Câmara nomear Direcções, nem podemos ter outra postura que não seja a de não interferir nesse processo. Até porque não estamos perante um cenário de vazio de poder", afirmou António Magalhães.
Para além da crise directiva, os Bombeiros estão a braços com problemas
mais profundos e complexos, nomeadamente de ordem financeira. Esses sim, provocam preocupação do Presidente da Câmara.
"Há problemas de fundo que poderão resultar em alguma preocupação e que se revelarão a curto ou médio prazo", afirmou o Presidente da Câmara para quem existe a certeza de que "alguma coisa terá que mudar" no respeitante às corporações de bombeiros.
Na sua opinião, "a médio prazo se calhar vamos ter de resolver alguns
problemas de fundo nomeadamente no que respeita ao voluntariao que
começa a revelar algumas fragilidades". No entanto, o Presidente da Câmara continua a manifestar-se contra a criação de um corpo municipal de Bombeiros.

em Sociedade

Marcações: Sociedade

Imprimir