Aumentaram pedidos de informação no ano 2001

O ano 2001 saldou-se por um aumento de mil casos de pedidos de informação no CIAC de Guimarães. Segundo os dados fornecidos pelo Centro de Informação Autárquico ao Consumidor, no ano 2000 foram registados 1.375 pedidos de informação contra os 2.299 verificados no ano transacto. No que respeita a meses, Novembro foi o que registou mais casos com 110 situações, seguiram-se Junho e Março, com 105 e 102 casos, respectivamente. Por sexos, os homens foram os que mais pedidos de informação solicitaram no ano passado ao CIAC. Esta tendência não é nova, já que nos anos de 1999 e 2000 também foram os homens que mais pedidos de informação solicitaram. Já no que respeita às reclamações verificou-se uma diminuição. De facto no ano passado registaram-se 94 reclamações, contra as 104 de 2000. Para Conceição Castro "esta diminuição provavelmente deve-se ao facto dos consumidores procurarem informações antes de celebrarem contratos, ou seja trata-se da prevenção. Por outro lado, mesmo existindo conflito o papel do CIAC, em termos de informação ao consumidor é extremamente importante, porque o consumidor pode levar daqui algumas informações e alguns modos de actuação perante um
determinado conflito, e desta forma pode ser o próprio consumidor a
desenvolver o processo de resolução do problema". Ou seja, sem dar lugar a um processo de reclamação, com as orientações fornecidas pelo CIAC, há muitas vezes possibilidade de ser o próprio consumidor a resolver o problema directamente com o comerciante isto a partir do momento em que dispõe de bases de informações para se poder
defender.
Quanto ao tipo de questões colocadas pelos consumidores, o ano 2001 fica marcado pelo aparecimento de duas novidades o euro e a questão dos valores pagos em excesso por serviços prestados relacionados com actos notariais.

em Sociedade

Marcações: Sociedade

Imprimir