Brilhar acolheu sete seropositivos de Guimarães

A Brilhar acolheu no ano passado sete processos de seropostivos de Guimarães. No total à Associação, localizada no concelho de Braga, chegaram no ano passado 46 processos de seropositivos de todo o Distrito. Um número que não corresponde à realidade, como reconhece a Vice-Presidente da Associação. Sete seropositivos de Guimarães recorreram à Associação Brilhar, localizada em Braga, para receber ajuda. Apoio psicológico, roupa e comida são alguns dos pedidos que chegaram àquela instituição.
No total, do distrito de Braga, à Brilhar chegaram 46 processos. Segundo Dionísia Cesário "este número fica muito aquém da realidade. Há muitas pessoas que não vêm aqui porque têm apoio familiar, têm o seu trabalho ou seja, no fundo, têm uma vida comum. As pessoas que vêm à Brilhar são aquelas que não têm mais nada a perder, ou seja, são pessoas que, por exemplo, estão em tratamento de metadona e que não têm problema em dar a cara. Há outras pessoas, desde engenheiros a donas de casa, que nos contactam pelo telefone e que vivem com a doença só para si".
Segundo a Vice-Presidente da Brilhar, os casos surgiram, nomeadamente, através dos estabelecimentos prisionais de Guimarães, Braga, Felgueiras, Paços de Ferreira e Vale Judeus. Alguns dos seropositivos mantêm contacto telefónico ou através de carta com a
Associação, outros há que preferem o contacto pessoal através de visitas que elementos da Brillhar realizam às cadeias, para apoio psicológico e social. Para além do apoio aos próprios seropositivos, a Associação tem cerca da 14 famílias a quem dá vestuário, alimentação e apoio psicológico e social.

em Sociedade

Marcações: Sociedade

Imprimir