“Alma dos Lugares” homenageia soldados vimaranenses que pereceram na Batalha de La Lys

Viagem protagonizada por Abel Cardoso, de moto, desde a Cidade-Berço até ao cemitério português de Richebourg (França) visa homenagear os soldados vimaranenses da Brigada do Minho que pereceram na Batalha de La Lys.

A partida simbólica da viagem de Guimarães até Richebourg, cerca de 1.500 quilómetros, será assinalada esta quinta-feira, às 17h30, no Largo do Toural com a presença do arquiteto Abel Cardoso e do Vereador da Câmara Municipal de Guimarães, Ricardo Costa.

Este é o início de uma parceria entre o Projeto “Alma dos Lugares” com a Câmara Municipal de Guimarães, através do Guimarães Marca, no âmbito da promoção do território e cultura vimaranense.

No ano em que se assinala o centenário da Batalha de La Lys, que decorreu durante a Primeira Guerra Mundial, fizeram parte das nações combatentes, por força da aliança Luso-Britânica, o Corpo Expedicionário Português (de onde fazia parte a Brigada do Minho que continha soldados de Guimarães) preenchendo a frente Ocidental nas Ardenas (França). Na madrugada de 9 de Abril sucedeu a última grande ofensiva alemã, que culminou em fracasso e na capitulação das forças germânicas assinada no armistício de Compiègne, em 11 de Novembro desse mesmo ano.

No âmbito do projeto “Alma dos Lugares”, em parceria com a Câmara Municipal de Guimarães, será colocada uma placa alusiva em Richebourg, como símbolo de uma justa homenagem a estes cidadãos vimaranenses. É justamente em Richebourg, uma pequena localidade junto à fronteira com a Bélgica, onde estão depositados os restos mortais dos soldados de Guimarães, num conjunto total de 1884 corpos identificados. O pequeno cemitério criado para o efeito em 1924 (erigido no local onde outrora passava uma trincheira portuguesa) tem configurações de elementos nacionais e é o único cemitério exclusivamente português em França, sendo o seu interior solo nacional.

Tendo ainda em conta o facto de este ano ser o Ano Europeu do Património Cultural, durante a viagem serão registados vários tipos de apontamentos por forma a promover o território, a cultura e o tecido económico de Guimarães.  No final, a marca Guimarães irá prevalecer no seio de elementos inegáveis da cultura portuguesa, através dos elementos recolhidos ao longo das iniciativas.

Marcações: Sociedade, guimarães marca, Abel Cardoso

Imprimir Email