Administrador Judicial da Moritex cessou contratos dos trabalhadores



O Administrador Judicial da Moritex cessou os contratos dos trabalhadores da empresa na passado dia 22.
A decisão aconteceu numa altura em que a empresa têxtil de Pinheiro se encontrava sem carteira de encomendas e não conseguia cumprir as obrigações decorrentes de um processo especial de revitalização (PER) de Agosto de 2014 em que apresentou um passivo da ordem dos três milhões e 300 mil euros.
A decisão afectou mais de três dezenas de trabalhadores que cessaram o vínculo à empresa com os salários em atraso, nomeadamente Dezembro, 50% do 13º mês e 22 dias de trabalho de Janeiro.
No âmbito do novo PER, no próximo dia 8 de Março, realiza-se uma assembleia de credores da Moritex.
A Moritex - Moniz, Ferreira & Santos, Lda, foi fundada em 20 de Fevereiro 1981. Foi uma dos maiores produtores portugueses de artigos confeccionados em malha circular, tendo chegado a exportar cerca de 75% da sua produção para o mercado internacional, nomeadamente para países europeus, América e África. 37 anos após a sua criação, a Moritex entra num processo decisivo que poderá determinar a sua insolvência.

Marcações: Moritex , contratos de trabalho, Administrador Judicial

Imprimir Email