Câmara apresentou «portal» para acolher e integrar migrantes

A Câmara Municipal de Guimarães apresentou o «Portal do Migrante», nesta quinta-feira em que se assinala o Dia Municipal para a Igualdade.
A sessão decorreu no Salão Nobre da Câmara Municipal, com demonstração do canal de divulgação e aproximação dos cidadãos migrantes de países terceiros para com a comunidade acolhedora.
A criação do portal insere-se no âmbito da implementação do Plano Municipal para a Integração de Migrantes do Concelho de Guimarães e de acordo com a medida proposta para o grupo temático dos «Serviços de Acolhimento e Integração».
No portal que pode ser consultado em migrante.guimaraes.pt encontra-se disponível informação, notícias, legislação e actividades que ajudam a acolher e integrar estrangeiros.

A vereadora da Acção Social da Câmara Municipal, Paula Oliveira, destacou a utilidade desta ferramenta apresentada em oito línguas.
"Este portal vem colmatar uma lacuna. Quem chega a Guimarães debate-se com vários problemas, nomeadamente burocráticos, muitas vezes estão completamente perdidos e este portal contém informação que contribuiu para uma maior e melhor integração", afirmou, acrescentando a importância do trabalho que ao nível do acolhimento e da integração dos migrantes tem sido desenvolvido pelas equipas da rede social do Concelho e outras entidades, nomeadamente juntas de freguesia.

Na mesma sessão, o Presidente da Câmara salientou que Guimarães assume-se como território de acolhimento com a certeza de que a cooperação entre os povo é fundamental para o desenvolvimento e a paz.
"Todos lamentamos que haja necessidade que alguém tenha de abandonar a sua terra, o seu país, fugindo da guerra e da violência. Se querem estar connosco, temos de criar todas as condições. aos mais diversos níveis, para que sejam felizes e que façam prosperar Guimarães e Portugal", destacou.
"A cooperação entre os povos é fundamental para a prosperidade, o desenvolvimento e a paz no Mundo e com esta postura ganhamos todos", acrescentou.
De acordo com dados de 2018 em Guimarães residiam 1.800 migrantes, número que já deve ter ultrapassado os dois mil, sendo a brasileira a maior comunidade a residir no nosso Concelho.

Marcações: Câmara de Guimarães, migrante, portal

Imprimir Email