FOTOS: Noite de temporal deixou rasto de destruição em Guimarães

O temporal que se abateu durante a última madrugada sobre Guimarães causou a queda de árvores, o corte de várias estradas, e de diversas estruturas, deixando um rasto de destruição pelo concelho de Guimarães.

A situação mais grave verificou-se na vila de Ponte, onde o vento forte destruiu o telhado de uma habitação, situada na Rua Dr. Hugo Almeida. Os Bombeiros Voluntários de Caldas das Taipas foram alertados às 5h38, enviando para o local 15 operacionais e cinco veículos, auxiliados pelos serviços de Protecção Civil da Câmara Municipal de Guimarães. 

A corporação taipense foi solicitada ainda para proceder à remoção de 22 árvores que caíram na vila das Taipas, Briteiros Santo Estêvão, Donim, Ponte, Sande Vila Nova, Sande São Lourenço, Prazins Santo Tirso.

Os Bombeiros Voluntários de Guimarães estão igualmente mobilizados para resolver diversas situações causadas pelo mau tempo. Foram registadas na sua área de intervenção 11 quedas de árvores, em Azurém, Selho S. Cristóvão, Selho São Lourenço, Mesão Frio, Costa, Aldão e Abação. Em alguns casos, as quedas de árvores condicionaram a circulação na via pública e afectaram também o sistema de distribuição de energia eléctrica.

Em Silvares, a estrada municipal 583, ligação daquela freguesia a Campelos, no lugar da Gandra, está cortada ao trânsito devido à queda de um poste de iluminação pública na via.
A corporação vimaranense foi ainda alertada para situações relacionadas com a queda de três estruturas.
No centro da Cidade diversas estruturas das iluminações caíram com o vento. Por essa razão, não há circulação de trânsito na Alameda de S. Dâmaso.

 Em Polvoreia, na zonda de Covas, a cobertura de um pavilhão também foi arrancada pela força do vento.


Marcações: temporal

Imprimir Email