Buscas no Rio Ave foram determinadas pelo DIAP do Tribunal de Guimarães



As buscas que decorreram esta terça-feira no Rio Ave, em Ponte foram determinadas pelo DIAP do Tribunal de Guimarães e acompanhadas no local por uma Magistrada do Ministério Público.
Nas operações participaram mergulhadores dos Bombeiros das Taipas, Vizela e Famalicenses, num total de 18 operacionais e cinco veículos das três corporações e ainda meios cinotécnicos da Associação Portuguesa de Busca e Salvamento, de Vila das Aves.

Fonte da directoria da Polícia Judiciária de Braga disse ao Grupo Santiago que as buscas estão relacionadas com o aparecimento de um saco na margem do rio, cujo conteúdo não foi revelado.
Não foi possível confirmar se as referidas buscas estão relacionadas com o desaparecimento de um vimaranense de Creixomil.
Certo é que a Polícia Judiciária de Braga também esteve no terreno, alegadamente em diligências relacionadas com o mesmo caso.

O Grupo Santiago sabe que elementos daquela Polícia interrogaram ontem algumas pessoas, nas instalações da Divisão de Guimarães da PSP.
As buscas foram interrompidas ao final da tarde desta terça-feira, desconhecendo-se se serão retomadas esta quarta-feira.

Marcações: PJ , buscas, DIAP

Imprimir Email