Investigadores da Universidade do Minho elaboraram "manual de instruções" sobre o fabrico de máscaras de protecção



Um grupo de investigadores da Universidade do Minho (UMinho) elaborou um "manual de instruções" sobre o fabrico de máscaras de proteção para ajudar as empresas envolvidas na confeção daquele equipamento, foi anunciado esta quarta-feira. 

Em comunicado, a Fibrenamics, plataforma internacional da UMinho, explica que o manual pretende ser um contributo para a "harmonização" da informação disponível relativamente aos meios de proteção respiratória (máscaras), abordando aspetos como os tipos de proteção requeridos em função dos agentes de risco, os materiais e os processos envolvidos na sua confeção, bem como a normalização aplicada à validação e certificação do seu desempenho.

O 'White Paper'- "Máscaras de Proteção" é um trabalho que surge da atual necessidade de produção em grande escala destes equipamentos de proteção ao contágio do novo coronavírus, com várias empresas a disponibilizarem-se para o fazer mas identificando a falta de um documento informativo e de orientação para auxiliar no desenvolvimento desta solução. A Fibrenamics diz que ao longo dos últimos dias tem recebido diversas solicitações de empresas que pretendem fabricar máscaras de proteção para os profissionais de saúde, mas que, não tendo experiência neste domínio, colocam diversas dúvidas sobre certificações, materiais e produção. Acrescenta que, por outro lado, tem sido também contactada por profissionais de saúde que, face à escassez de equipamento de proteção individual, tentam, eles próprios, encontrá-los no mercado ou contribuir para a sua fabricação.

"Desta forma, existindo um documento de referência sobre este produto, torna-se mais simples responder a todos estes apelos, de uma forma integrada, e com o rigor técnico-científico que esta situação exige", explica Raul Fangueiro, professor da Universidade do Minho e coordenador da Fibrenamics. O documento está disponível para download gratuito.

A Fibrenamics sublinha que o documento, embora sendo de acesso livre com informação relevante para todos de forma indiscriminada, é direcionado preferencialmente para profissionais de saúde e outros que, no desenvolvimento das suas atividades, necessitam daquele tipo de proteção. Por outro lado, destina-se de igual forma às empresas que pretendam contribuir para fazer face à escassez previsível deste tipo de produtos de proteção pessoal no mercado. "Este 'White Paper' pode ser atualizado a qualquer momento, é um documento aberto à contribuição de todos aqueles que possuam informação relevante que possa ser disponibilizada de forma indiscriminada neste momento de necessidade de articulação de todos", esclareceu Raul Fangueiro.

Marcações: Universidade do Minho, covid-19, Fibrenamics

Imprimir Email