VÍDEO - Covid-19: Condutores a circular fora do concelho de residência na mira da fiscalização da GNR de Guimarães

De onde vem? E para onde vai? Com duas questões simples começava a abordagem dos militares da GNR de Guimarães que este domingo desenvolveram mais uma operação de fiscalização da circulação rodoviária para verificar o cumprimento das medidas de restrição consagradas na renovação da declaração do Estado de Emergência.
Os condutores que circularam nesta tarde de domingo na rotunda de Silvares foram obrigados a parar e a indicar, com precisão, o motivo da deslocação.
Apesar do trânsito reduzido nesta artéria sempre tão movimentada, nem todos os automobilistas acataram as recomendações para permanecerem em casa nesta quadra e não circularem para fora do concelho de residência. Foi o caso do jovem Eduardo Leite, com residência em Guimarães, mas que indicou os militares da GNR que esteve este domingo em Vizela e pretendia deslocar-se a Joane, pertencente ao concelho de Vila Nova de Famalicão. Uma viagem pela área de três concelhos, o que contraria as restrições de circulação. Serralheiro numa empresa portuguesa, o jovem esteve a exercer funções na Córsega, ilha francesa, tendo regressado a Portugal em meados de Março. Diz ter cumprido o período de quarentena, mostrando-se surpreendido por ter sido notificado pelos militares. "Estive a almoçar com uma família amiga em Vizela e pretendia ir para Joane", disse, após ter sido alertado pelos militares da GNR que se for apanhado a circular entre concelhos até à meia-noite de segunda-feira será detido. "Só tenho de cumprir e por isso vou para casa", garantiu.


As restrições impostas na renovação do Estado de Emergência no combate à pandemia da covid-19 são para levar a sério. A fiscalização é rigorosa e o cruzamento de dados permite em tempo real saber quem é reincidente, assim como quem tem ordem de isolamento obrigatório e não está a cumprir.
Até esta segunda-feira às 23h e 59 minutos, a operação Páscoa em casa está nas estradas; estão proibidas todas as deslocações para fora do concelho de residência, salvo para quem trabalha ou por motivos de saúde e esteja devidamente documentado.


Imprimir Email